tarsila

Os autorretratos de Tarsila, parte II: a imagem “Achiropita”

Após analisar os primeiros autorretratos de Tarsila do Amaral, o crítico Tadeu Chiarelli publica texto em que fala sobre um segundo período do trabalho da artista, em que seus retratos abandonam a referência às “paquitas" espanholas e passam a dialogar com imagens suntuosas da tradição católica

Os autorretratos de Tarsila, parte I: a espanhola

Trazendo novas perspectivas para o debate sobre o modernismo paulistano, Tadeu Chiarelli discute os primeiros autorretratos de Tarsila do Amaral que, até o momento, não receberam a devida atenção
Enseada de Botafogo, 1928, de Ismael Nery, nanquim e aquarela sobre papel. Acervo do Museu de Arte Murilo Mendes.

Um centenário passando em brancas nuvens

Um olhar para a amizade entre Ismael Nery e Murilo Mendes, iniciada em 1921, demonstra que há ainda muito a se estudar e escrever sobre o desenvolvimento particular do surrealismo no Brasil

“Vocês acham os portugueses brancos?” A arte “afro-brasileira” como construção

“Levando-se em conta o nível de seu alcance historiográfico e crítico, entendi estar frente a um dos principais acontecimentos no campo da história da arte no Brasil dos últimos anos”, escreve Tadeu Chiarelli sobre "Arte afro-brasileira: Altos e baixos de um conceito”, livro de Renato Araújo da Silva; leia a resenha e acesse a obra

Artistas de ascendência africana na arte brasileira: presença/ausência?

Em novo texto em sua coluna, o crítico e curador Tadeu Chiarelli se debruça sobre a virtual ausência de artistas negros na história hegemônica da arte no Brasil, sobretudo a partir da segunda metade do século XIX

Fotografia e modernidade no espelho turvo da literatura. Brasil, séc. XIX

A partir da obra de importantes autores do período, Tadeu Chiarelli destaca referências à fotografia nos romances e como elas refletem as contradições de um país em que conviviam a escravidão e signos explícitos da modernidade

Alguma coisa acontece no meu coração: as imagens de São Paulo

O crítico e curador Tadeu Chiarelli analisa, a partir da obra "Não entre à esquerda", de Maurício Nogueira Lima, a representação da cidade de São Paulo feita em fotografias e pinturas em diferentes momentos do século XX

Para Nelson ou os perigos da fúria interpretativa

Há seis meses do falecimento de Nelson Leirner, o crítico Tadeu Chiarelli discute uma das principais obras do artista e sua presença incontornável na cena artística do país

O antigo MAM, o MAC USP e a coleção do ex-banqueiro

Ex-diretor do MAC USP, Tadeu Chiarelli traça em sua coluna um paralelo entre a criação do museu, em 1963, a partir da doação da coleção do antigo MAM-SP, e o período recente em que o museu foi responsável pela guarda da Coleção Banco Santos

Onde os grafites gritam: São Paulo nos 90 anos do Plano...

Duas vezes prefeito de São Paulo, Prestes Maia foi o grande responsável pelo o que a cidade se tornou; neste artigo, Tadeu Chiarelli chama a atenção para como o ex-prefeito pensava (ou não pensava) a arte para espaços públicos