Marcone Moreira: Conjunção Bergamin e Gomide , Rua Oscar Freire, 379 - 1 - Jardim Paulista, São Paulo - SP, 01426-001
Na última exposição do ano, que acontece entre os dias 12 de novembro a 19 de dezembro de 2020, a Bergamin & Gomide tem o prazer de apresentar a individual “Marcone Moreira: Conjunção”, realizada em colaboração com Fernando Mota. Serão cerca de 20 obras que compreendem quase 20 anos da trajetória do artista maranhense Marcone Moreira, abrangendo linguagens como pintura, escultura, instalação, entre outros. O trabalho de Marcone Moreira está relacionado diretamente à memória de materiais impregnados de significados culturalmente construídos. Destacam-se os materiais escolhidos para compor as peças, retirados de carrocerias de caminhões e embarcações, chapas de ferro e artefatos de trabalhos. O artista desenvolve uma metodologia em que interessa especialmente a apropriação, o deslocamento e a troca simbólica de materiais, a partir de procedimentos que visam a representação da cultura popular na arte contemporânea.
#Bergamin e Gomide, #Marcone Moreira
10:00 - 15:00
De 12 de novembro de 2020
a 19 de dezembro de 2020
Países Espelhados: Brasileiros e Africanos que Falam Português SESC Consolação , R. Dr. Vila Nova, 245 - Vila Buarque, São Paulo - SP, 01222-020
Por meio de imagens, artesanatos, têxteis, música, lendas e histórias das tradições oral e escrita, e culinária, a exposição apresenta as trocas culturais entre os países lusófonos Brasil, Angola, Cabo Verde, Guiné Bissau, Moçambique e São Tomé e Príncipe. Com curadoria de Renato Imbroisi, a mostra fica em cartaz de 24 de novembro a 27 de fevereiro de 2021. O agendamento das visitas deve ser feito em sescsp.org.br/consolacao
#Angola, #Brasil, #Cabo Verde, #Guiné Bissau, #Moçambique, #São Tomé e Príncipe, #sesc consolação, #Sesc SP
12:00 - 19:00
De 24 de novembro de 2020
a 27 de fevereiro de 2021
Infinito Vão: 90 Anos de Arquitetura Brasileira Sesc 24 de Maio , R. 24 de Maio, 109 - República
Com foco na produção moderna e contemporânea, a exposição, com curadoria de Fernando Serapião e Guilherme Wisnik, apresenta trabalhos de 96 figuras emblemáticas da arquitetura. Concebida inicialmente para a instituição portuguesa Casa da Arquitetura, onde ficou exposta entre 2018 e 2019, “Infinito Vão” é dividida em seis núcleos que, cronologicamente, apresentam importantes projetos realizados a partir dos anos 1920. Estão presentes obras consagradas da primeira metade do século 20, de nomes como Lucio Costa, Gregori Warchavchik, Oscar Niemeyer e Affonso Reidy; seguidas por edifícios das décadas seguintes de Lina Bo Bardi, Rino Levi, Vilanova Artigas, Paulo Mendes da Rocha e Lelé, entre outros; chegando à produção contemporânea de Andrade Morettin, Alvaro Puntoni, MMBB, SPBR Arquitetos, Metro Arquitetos, Carla Juaçaba e tantos outros. Inicialmente prevista para acontecer entre os meses de abril e junho deste ano, a mostra, que teve sua abertura adiada devido às restrições impostas pela pandemia de covid-19, agora pode ser visitada gratuitamente até 27 de junho de 2021, de terça a sexta, das 15h às 21h, e aos sábados, das 10h às 14h, mediante agendamento prévio pelo site http://sescsp.org.br/24demaio.
#Arquitetura, #Sesc 24 de Maio, #Sesc SP
12:00 - 19:00
De 25 de novembro de 2020
a 27 de junho de 2021
Transbordar: Transgressões do Bordado na Arte Sesc Pinheiros , R. Pais Leme, 195 - Pinheiros, São Paulo - SP, 05424-150
Com curadoria de Ana Paula Cavalcanti Simioni, a mostra reúne obras de mais de 30 artistas de diversas gerações, pesquisas e linguagens artísticas que se utilizam do bordado como um meio expressivo contestador de hierarquias estéticas e sociais. São nomes como Ana Miguel, Anna Bella Geiger, Arthur Bispo do Rosário, Beth Moysés, Fabio Carvalho, Fernando Marques Penteado, Jucelia da Silva, Karen Dolorez, Leonilson, Letícia Parente, Lia Menna Barreto, Nazareth Pacheco, Pola Fernandez, Rodrigo Mogiz, Rosana Palazyan, Rosana Paulino, Rosângela Rennó, Sônia Gomes, Zuzu Angel, entre outros. A mostra traz também alguns trabalhos de arpilleras chilenas. Agendamento de visitas em sescsp.org.br/pinheiros
#Sesc Pinheiros
10:00 - 19:00
De 26 de novembro de 2020
a 8 de maio de 2021
Tomie Ohtake – A cor do invisível Instituto Tomie Ohtake , Rua Coropé, 88 - Pinheiros, São Paulo
A exposição Tomie Ohtake – A cor do invisível marca o aniversário da artista, que no dia 21 de novembro faria 107 anos (Quioto, 1913 – São Paulo, 2015), e também do Instituto Tomie Ohtake, fundado em 28 de novembro de 2001.  Com curadoria de Luciara Ribeiro e Luise Malmaceda, a exposição é um ensaio visual centrado na ousadia das cores utilizadas por Tomie Ohtake. Conforme apontam as curadoras, o conjunto de trabalhos – cinco pinturas, seis gravuras e um estudo para a empena de edifício na Ladeira da Memória em São Paulo –, produzido entre os anos 1970 e o início da década seguinte, apresenta combinação de cores enfática, onde a fluidez do gesto dá lugar a construções mais sólidas, ainda que não completamente rígidas. “São os jogos de luz, sombra e nuances que se destacam e, justamente, marcam a singularidade de Tomie como artista”.
12:00 - 17:00
De 28 de novembro de 2020
a 4 de abril de 2021
Shunga: Serenos e Ofegantes Galeria Lume , Rua Gumercindo Saraiva, 54 - Jardim Europa, São Paulo
O fotógrafo e artista visual Gal Oppido é um ávido pesquisador da arte erótica japonesa, o “Shunga” - nascida no país oriental no período Edo (séc. 17 a 19). Nas fotografias, aquarelas, xilogravuras e obras em suportes diversos de Oppido, o corpo é fonte provedora de liberdade e sensualidade, inquietação e mistérios, tal qual um lugar a ser desbravado. Uma síntese inédita desta aproximação com a cultura japonesa poderá ser vista na exposição Shunga: Serenos e Ofegantes, em cartaz a partir de 25 de novembro na Galeria Lume. Para Oppido, que teve o primeiro contato com Shunga no início da década de 1970, esta arte vai muito além dos ritos sexuais. "É praticamente um estado de percepção", ele diz. E é o que afirma por meio da seleção de obras que compõem a exposição. Na ocasião da abertura da mostra, o artista lança o livro “Intoxicações poéticas da carne” (N-1 Edições), publicação com textos de Christine Greiner, professora universitária e autora de livros sobre expressões do corpo japonês, e no qual ele apresenta encontro ficcional com o icônico escritor japonês Yukio Mishima
#Fotografia, #Gal Oppido, #galeria lume
10:00 - 17:00
De 25 de novembro de 2020
a 20 de fevereiro de 2021
Northern Light, Southern Skies Galeria BABAL SP , rua Estados Unidos, 2205, Jardim Paulista, São Paulo
Após fotografar a África em seu último trabalho, intitulado “Luz e Sombra”, Christian Cravo revisita o passado e traz de volta imagens da Salvador que lhe surpreendera quando saiu de Copenhague para morar no Brasil. Imagens de uma cidade tropical, mestiça, ao mesmo tempo singular e plural. A exposição marca o início da representação entre o artista e a BABEL SP, que recebe a exposição a partir de 17 de novembro 2020. Nas imagens em preto e branco, Christian capta a espontaneidade de crianças, a vida perto do mar, a religiosidade e a sensualidade presente nas ruas. Christian passou a infância e a adolescência entre o Brasil e a Dinamarca, fez estes registros entre os 17 e 19 anos de idade, período que passou com o pai na Bahia, após 10 anos vivendo na Europa.
#Fotografia, #Northern Light, #Southern Skies
10:00 - 17:00
De 17 de novembro de 2020
a 30 de janeiro de 2021
Véxoa: Nós Sabemos Pinacoteca , Praça da Luz. 2 11 3324-1000
A Pinacoteca de São Paulo realiza, pela primeira vez, uma exposição dedicada à produção indígena contemporânea, com curadoria da pesquisadora indígena Naine Terena. "Véxoa: Nós Sabemos" contará com a presença de 23 artistas/coletivos de diferentes regiões do país, apresentando pinturas, esculturas, objetos, vídeos, fotografias, instalações, além de uma série de ativações realizadas por diversos grupos indígenas. Os trabalhos selecionados, obras históricas e contemporâneas de artistas individuais e também de coletivos, demonstram a pluralidade da produção de artistas indígenas. São pinturas, instalações, esculturas, objetos, vídeos e fotografias que desmistificam a produção artística indígena à condição de artefato ou artesanato. Em Véxoa, a organização expositiva dos trabalhos não é cronológica, pois leva em consideração as diferentes temporalidades da produção artística indígena, que se transforma no tempo e não é efêmera ou pontual. “Por isso as obras ocupam espaços dialógicos independente da sua estrutura, localidade de origem, artista ou outra classificação, como a etnográfica”, explica Naine. Os ingressos são gratuito para todos, todos os dias da semana, mas é necessário reservá-los no site da Pinacoteca. 
#pina, #pinacoteca
12:00 - 20:00
De 31 de outubro de 2020
a 11 de abril de 2021
Escrito no Corpo Carpintaria , Rua Jardim Botânico 971, Rio de Janeiro
A exposição coletiva com curadoria de Keyna Eleison e Victor Gorgulho propõe a costura entre produções de jovens e consagrados artistas, em diálogo com o acervo do Teatro Experimental do Negro (TEN), fundado e dirigido por Abdias Nascimento. A reflexão acerca de uma dimensão narrativa do corpo perpassa diversos dos trabalhos da mostra, especialmente as foto-performances de Ana Beatriz Almeida, Antonio Tarsis, Ayrson Heráclito, Castiel Vitorino Brasileiro e Carla Santana. Através de diferentes abordagens, tratam-se de obras que partilham a ideia de uma escrita de si através do ato performativo, aqui apresentado em suas diversas possibilidades de documentação. A fotografia de Melissa Oliveira, por sua vez, caminha em via oposta na busca de arquitetar um olhar sobre o outro, entendendo esse suporte como um poderoso exercício de alteridade e construção de subjetividade. A mostra fica em cartaz de 7 de novembro de 2020 a 6 de fevereiro de 2021. Para mais informações, acesse o site da galeria Fortes D'Aloia & Gabriel. 
#Abdias Nascimento, #Ana Beatriz Almeida, #Antonio Tarsis, #Ayrson Heráclito, #Carla Santana, #Castiel Vitorino Brasileiro, #Fortes D'Aloia e Gabriel, #Teatro Experimental do Negro
12:00 - 17:00
De 7 de novembro de 2020
a 6 de fevereiro de 2021
FARSA. Língua, fratura, ficção: Brasil-Portugal Sesc Pompéia , R. Clélia, 93 - Água Branca, São Paulo - SP
Ao cruzar a dimensão material dos discurso, a desconstrução do logocentrismo e a vital e fabulação da vida, FARSA investiga desafios da língua e da linguagem, e reúne mais de 50 artistas entre Brasil e Portugal. Ao aproximar as propostas experimentais das décadas de 60/70 da produção de artistas que emergiram no século XXI, no Brasil e em Portugal, FARSA coloca ênfase no poder da linguagem mas também as estratégias de desconstrução da mesma, em países que compartilham uma língua que foi simultaneamente fator de opressão e vetor de liberdade. Questiona a colonialidade e unidade linguística do português, e o apagamento das línguas africanas e dos povos originários. Com curadoria geral de Marta Mestre e curadoria adjunta de Pollyana Quintella, a mostra  pode ser visitada até o dia 30 de janeiro de 2021. Agende sua visita pelo site do Sesc!
#Aline Motta, #anna bella geiger, #anna maria maiolino, #Grada Kilomba, #Helena Almeida, #Lygia Pape, #Mariana de Matos, #Mira Schendel, #Paulo Bruscky, #Renata Lucas, #SESC, #Sesc Pompeia, #Sesc São Paulo, #Sesc SP
11:00 - 19:00
De 20 de outubro de 2020
a 30 de janeiro de 2021
Retratos de mulheres por mulheres Centro Cultural Fiesp , Avenida Paulista, 1313
A mostra apresenta ensaios de importantes fotógrafas contemporâneas como Claudia Andujar, Maureen Bisilliat, Cris Bierrenbach, Marcela Bonfim, Luisa Dorr, Denise Camargo, Ana Carolina Fernandes, entre outras. As artistas investigam as diferentes linguagens e suportes na criação do retrato e discutem temas como: beleza, empoderamento, corporalidade, feminismo, sexualidade, direitos humanos e identidade. Essas narrativas visuais se apresentam como uma ferramenta para explorarem novas formas de posicionar-se na sociedade, bem como, são meio para expressar seus sonhos, sentimentos, desejos e fantasias e destacar o lugar central que as mulheres ocupam na cultura visual. O agendamento de visitas é obrigatório e deve ser feito pelo site do Centro Cultural Fiesp. 
#Ana Carolina Fernandes, #Centro Cultural Fiesp, #Claudia Andujar, #Cris Bierrenbach, #Denise Camargo, #fiesp, #Luisa Dorr, #Marcela Bonfim, #Maureen Bisilliat
13:00 - 17:00
De 15 de outubro de 2020
a 20 de dezembro de 2020
Conexões urbanas Centro Cultural Fiesp , Avenida Paulista, 1313
Conexões Urbanas é uma exposição que conversa com a cidade, apresentando todo um universo pop que envolve a cultura urbana do século XXI, passando pela HQ, skate, poesia urbana e lambe-lambes, light art, entre outras. São exibidos desde os tradicionais murais de graffiti até obras interativas de múltiplas linguagens criadas pelos artistas Alê Jordão, Coletivo BijaRi, Daniel Melim, Guilherme Teixeira, Jaca, Mariana Martins, Narcélio Grud, Rafael Silveira, Tec e participação especial de Liquid Media Laab. Além da imersão participativa, a exposição propõe um instigante “Mapa Afetivo” de lugares para serem visitados em São Paulo, a partir de indicações feitas pelos artistas de Conexões Urbanas - um convite à reflexão sobre a cidade. Também acontece no período da exposição um programa educativo que estimula a participação do público na produção de lambe-lambes e stickers através de diversas técnicas de reprodução a partir do “Sericart”. O agendamento de visitas é obrigatório e deve ser feito no site do Centro Cultural Fiesp. 
#Centro Cultural Fiesp, #fiesp, #Sesi SP
13:00 - 17:00
De 15 de outubro de 2020
a 20 de dezembro de 2020
Destinos, o Homem Inventa o Homem Centro Cultural Fiesp , Avenida Paulista, 1313
A mostra inédita do artista José Roberto Aguilar marca a reabertura do Centro Cultural Fiesp e coloca em foco a “balbúrdia criativa” do artista – nas palavras dele próprio. Os 69 trabalhos, inéditos na sua quase totalidade, oferecem uma panorâmica da pulsação única e original de Aguilar, que comemora 60 anos de atividade, abraçando a pintura gestual, a explosão de cor, a signagem - imagética, do suporte e da palavra. A exposição divide-se em duas partes. Na primeira, desfilam âncoras da história do Ocidente, em telas que representam filósofos gregos, artistas, invenções, revoluções e até o futuro. Já para a segunda parte, Aguilar propõe um jogo de personagens/arquétipos. São 35 trabalhos identificados com um destino – como os do atleta, do erótico, do místico, do carnavalesco. A proposta é escolher um número, de 1 a 35, e procurar o quadro e a explicação de seu destino. “São as asas do lúdico abraçando o público” – palavras de Aguilar - na “bagunça imensa desse caldeirão”. O agendamento de visitas é obrigatório e pode ser feito no site do Centro Cultural Fiesp e na plataforma Meu Sesi. 
#Aguilar, #Centro Cultural Fiesp, #fiesp, #Sesi SP
13:00 - 17:00
De 15 de outubro de 2020
a 20 de dezembro de 2020
Caipirismo: José Antônio da Silva e Jocelino Soares SESC Bom Retiro , Al. Nothmann, 185.
Considerando a força e presença da expressão cultural paulista na cultura brasileira, as obras de José Antônio da Silva e Jocelino Soares presentes na exposição representam paisagens, retratos, temas religiosos e alegóricos, criando um panorama de imagens latentes, a partir do universo do interior do estado de São Paulo. Os dois artistas plásticos reunidos nesta exposição, que conviveram na cidade de São José do Rio Preto em parte de suas trajetórias, compartilham a origem e a vivência na zona rural, e desenvolvem temas convergentes: colheitas agrícolas, religiosidades, folclore, e transformações sofridas pelo meio ambiente. É possível encontrar paralelos entre as soluções e composições utilizadas, além do olhar prático a partir do mundo do trabalho no campo. Mas também estão presentes visões distintas sobre as dimensões da vida rural, que contribuem para ampliar a visão sobre o universo cultural paulista. Essa mostra contempla a participação especial das obras pertencentes ao acervo do Museu Arte Primitivista José Antonio da Silva, situado em São José do Rio Preto, e obras do pintor Jocelino Soares com um recorte temporal de 1998 até 2019. Com curadoria de Odécio Visintin Rossafa Garcia e Romildo Sant'Anna, a exposição fica em cartaz até janeiro de 2021. Agende sua visita através do site do Sesc. 
#Jocelino Soares, #José Antônio da Silva, #SESC, #sesc bom retiro, #Sesc São Paulo, #Sesc SP
11:00 - 19:00
De 15 de outubro de 2020
a 31 de janeiro de 2021
Entre Bordas – Sons que Escapam Sesc Santo André , R. Tamarutaca, 302 - Vila Guiomar, Santo André - SP
Homenageando o músico e performer John Cage, a exposição reúne artistas do ABC  que tratam da sutileza sonora da quietude, do poder enunciativo do que é som em potencial. O silêncio não existe, mesmo que existam tentativas de silenciar. No silêncio, os sons do mundo ficam mais audíveis, como na obra 4'33'' de John Cage. Com Paulo Nenflídio, Sandra Cinto, Thomaz Rosa, Renan Marcondes, Bruno Kurru e Marília Coelho. As visitas são gratuitas e acontecem mediante agendamento, que deverá ser feito no site do Sesc Santo André. 
#ABC Paulista, #Bruno Kurru, #Marília Coelho, #Paulo Nenflidio, #Renan Marcondes, #Sandra Cinto, #SESC, #Sesc Santo André, #Sesc SP, #Thomaz Rosa
11:00 - 19:30
De 20 de outubro de 2020
a 28 de fevereiro de 2021
Moisés Patrício – Exuberância Galeria Estação , Rua Ferreira de Araújo, 625 – Pinheiros SP
Em Exuberância, Moisés Patrício apresenta um conjunto de obras e séries que são marcadas pelo tempo, pelo sagrado, pelo mundo em que vivemos, e pela família. Os trabalhos podem ser compreendidos em três séries: Brasilidade (as esculturas em concreto localizadas no centro da galeria), Álbum de Família (as pinturas que retratam sua família espiritual) e Homenagem ao Mestre Didi (as esculturas em tchutchuca coloridas). Todas estas séries se relacionam com o tempo e sua espessura, sendo que Brasilidade é um congelamento do tempo, como uma fotografia, e marcada pela sua rápida execução, enquanto Homenagem ao Mestre Didi é uma oração contínua praticada ao longo de meses, se não forem anos. Já Álbum de Família, por sua vez, revela o artista não como alguém que detém o “gênio”, a singularidade de criar, mas o artista como resultado da vivência em um meio amplo regulado por hierarquias própria do âmbito familiar onde as relações são baseadas no respeito aos mais velhos, à iniciação, à partilha, e à reprodução do saber. Embora Exuberância encontre-se dentro do tradicional cubo branco regulador da arte ocidental, a sua potência está em indicar um cosmo exterior ao container da galeria, próprio da vida, em que continuamente procuramos reger as energias internas e externas. E é aqui que Exuberância, de Moisés Patrício propicia o encontro, ou por que não, o reencontro entre a vida e o sagrado. As visitas podem ser feitas mediante agendamento. Basta acessar o site da galeria. O horário de visitação é de segunda a sexta das 11h às 19h e de sábado das 11h às 15h. 
#Galeria Estação, #Moisés Patrício
11:00 - 15:00
De 26 de outubro de 2020
a 12 de dezembro de 2020
Inverso do infinito Galeria Nara Roesler RJ , R. Redentor, 241 - Ipanema, Rio de Janeiro
A Galeria Nara Roesler | Rio de Janeiro apresenta Inverso do infinito, individual do paulista Artur Lescher. A mostra apresenta dez trabalhos inéditos do artista produzidos entre 2018 e 2020, que sintetizam e desdobram muitos dos elementos que constituem sua prática escultórica original. Artur Lescher inscreve-se como um dos principais expoentes da escultura contemporânea brasileira, justamente pela capacidade de articular fundamentos deste gênero a partir de um olhar atual e aprofundado. Sua produção renova a herança do rigor formal geométrico das vanguardas russas de Vladimir Tatlin e Kazimir Malevich, assim como da sinuosidade de Jean Arp e Constantin Brancusi. Este último é uma referência inegável para o artista, não só pela verticalidade pronunciada das estruturas de Lescher, mas também pela polidez especular da superfície que ao refletir e distorcer o espaço, colocam o espectador, ou sua imagem, dentro da obra. A exposição fica em cartaz até 23 de dezembro de 2020. A visitação será feita a partir de agendamento prévio - basta acessar o site da Galeria.
#artur lescher, #galeria nara roesler
11:00 - 15:00
De 13 de outubro de 2020
a 23 de dezembro de 2020
HORIZONTES: Lorenzato e Bruno Faria Galeria Marilia Razuk , R. Jerônimo da Veiga, 131 - Itaim Bibi, São Paulo - SP, 04536-000
Homenageando os 120 anos do artista mineiro Lorenzato, a Galeria Marilia Razuk apresenta em seu viewing room e presencialmente a exposição HORIZONTES: Lorenzato e Bruno Faria, em parceria inédita com a Galeria Periscópio (BH). Com texto da curadora e crítica de arte independente Kiki Mazzucchelli, a exposição apresenta dois artistas de gerações distintas, que trazem seus olhares sobre um importante gênero da história da arte: a Paisagem. HORIZONTES enuncia um território entre as duas produções, separadas por quase três décadas, e que renovam e atualizam mais uma vez esse gênero. Lorenzato (1900-1995) representava a realidade cotidiana mineira, utilizava cores essenciais e muitas vezes trabalhava a tinta com um pente de metal, comumente empregado na ornamentação de pintura de parede, técnica que herdou de seu oficio de pintor de construção civil, que exerceu até 1956. Bruno Faria (1981), por sua vez afasta-se da linguagem tradicional da pintura para uma aproximação conceitual. Na série Lembranças de Paisagem, o artista garimpa em feiras de antiguidade flâmulas/bandeiras produzidas nas décadas de 60 e 70, que trazem imagens de paisagens correspondentes ao imaginário de cidades brasileiras. Vistas na época como souvenirs, como cartões-postais, ganham a intervenção da pintura, retirando os textos, deixando apenas a imagem da paisagem de cada cidade. Ao colocar esses dois artistas em diálogo, a exposição traz ao espectador duas poéticas que, cada uma a sua maneira, mantém o enigma da paisagem que se apaga, mas que também resiste.  Agende sua visita enviando um e-mail para contato@galeriamariliarazuk.com.br
#Bruno Faria, #galeria marilia razuk, #Lorenzato, #Marilia Razuk
10:30 - 19:00
De 21 de outubro de 2020
a 21 de dezembro de 2020
República Pivô , Av. Ipiranga, 200 - República, São Paulo - SP
Com curadoria de Fernanda Brenner, “República” traz um recorte da produção de Luiz Roque, realizada nos últimos 10 anos, e apresentará seis trabalhos em vídeo, sendo dois deles inéditos no Brasil. Roque se interessa pela ficção-científica como meio de refletir sobre questões geopolíticas, sociais e históricas e para especular sobre futuros possíveis, tendo o desejo como vetor importante de sua produção. Suas obras apresentam a duração e o ritmo de trailers ou de videoclipes e servem tanto ao espaço da galeria de arte quanto ao da sala de cinema. Interessado particularmente no legado do modernismo, Roque o relaciona a questões relativas ao corpo em movimento e transformação e ao imaginário da cultura pop, lançando mão de recursos próprios à linguagem cinematográfica para construir narrativas e ensaios visuais em um tempo suspenso. Seus personagens habitam cenários pós-apocalipticos e distópicos para onde o artista desloca elementos conhecidos da história da arte e arquitetura. A mostra poderá ser visitada, em horários reduzidos, de quinta à sábado, das 15h às 19h, até o dia 19 de dezembro.
#Luiz Roque, #pivo
15:00 - 19:00
De 22 de outubro de 2020
a 19 de dezembro de 2020
In Vivo Pivô , Av. Ipiranga, 200 - República, São Paulo - SP
Em “In Vivo”, a artista francesa Caroline Mesquita apresentará no Pivô uma série de trabalhos criados especialmente para a sua primeira exposição no Brasil. A mostra, que tem curadoria da também francesa Dorothée Dupuis, é um desdobramento da exposição apresentada no contexto do prêmio da Fondation d’entreprise Ricard, em Paris, em 2017. Mesquita apresentará uma vídeo-instalação composta por uma grande “célula-mãe”, na qual o espectador terá de adentrar para assistir a um filme comissionado para a exposição. A obra se assemelha a um documentário científico, como se observássemos as situações sob as lentes de um microscópio. “Trata-se de uma balada dentro do corpo humano”, revela Mesquita, “reunindo células sanguíneas, bactérias, vírus e muitos outros microorganismos em paisagens abstratas e coloridas”. A mostra poderá ser visitada, em horários reduzidos, de quinta à sábado, das 15h às 19h, até o dia 19 de dezembro.
#Caroline Mesquita, #In Vivo
15:00 - 19:00
De 22 de outubro de 2020
a 19 de dezembro de 2020
1 2
Fale com a gente