Cidade Matarazzo

Cidade Matarazzo, arte contemporânea
 e neoliberalismo

A partir do luxuoso empreendimento imobiliário que está sendo construído
 em São Paulo, a curadora e pesquisadora aponta para o perigoso uso da arte contemporânea pela lógica neoliberal, questiona o modelo capitalista que diz “defender” a diversidade e discute a precarização das relações de trabalho
Dzi Croquettes: Benê Lacerda, 1974

A força da empatia

Imagens feitas por Madalena Schwartz da cena trans paulistana dos anos 1970 revelam cumplicidade da fotógrafa com pessoas à frente de sua câmera
Cuando cambia el mundo

Mostra em Buenos Aires apresenta reflexões sobre o feminismo e a...

Há pouco mais de um ano, a Covid-19 começava uma grande transformação da realidade que conhecíamos. Com o decorrer da pandemia, "as ficções futuristas,...

Assista ao vídeo sobre “Transbordar: transgressões do bordado na arte”, no...

Se durante a Idade Média "as artes têxteis gozavam de um importante lugar no panteon artístico", foi na Renascença que elas passaram a ser...
Kader Attia - irreparáveis reparos

Assista ao vídeo sobre a mostra “Irreparáveis Reparos – Kader Attia”,...

Filho de pai argelino e mãe berbere, Kader Attia é um dos artistas franceses mais reconhecidos da sua geração. Ele cresceu na Argélia e...

Coletivo estreia 1ª Exposição do Prêmio Vozes Agudas para Mulheres Artistas

Voltado exclusivamente para mulheres, o Prêmio Vozes Agudas recebeu mais de 800 inscrições em sua primeira edição. Com objetivo de construir plataformas de visibilidade...
Still de "Mesa curandera", de Louidgi Beltrame, 2018. Foto: divulgação.

Pivô abre exposição coletiva que reflete sobre a divisão entre natureza...

“Uma história natural das ruínas” reage à ideia da natureza como recurso e conta com trabalhos de Denilson Baniwa, Louidgi Beltrame, David Bestué e Minia Biabiany, entre outros
Miriam Inêz da Silva. Título desconhecido, 1992. Cortesia Almeida e Dale Galeria de Arte.

Almeida e Dale Galeria lança livro sobre a artista Miriam Inêz...

Publicação reúne mais de 200 obras da artista goiana e planeja demonstrar a complexidade e dimensão do seu trabalho
Ayoung Kim

A extinção das fronteiras é o que define a mudança

* Por Bernardo José de Souza Fronteiras estabelecem limites entre um espaço e outro, ou entre algo e uma outra coisa. Ao demarcar territórios, elas...
Obras de Palatnik e Mestre Molina na Oficina Molina - Palatnik. Foto: Coil Lopes

Assista ao vídeo sobre a mostra “Oficina Molina – Palatnik”, no...

Em cartaz até dia 27 de março no Sesc Avenida Paulista, a exposição Oficina Molina - Palatnik propõe um diálogo entre as obras de...