Jaider Esbell e uma apresentação através do jenipapo

Como pode uma árvore ser uma pajé? Essa é uma das reflexões que o artista e curador Jaider Esbell busca suscitar em Apresentação :...

A Graça da Fé

*Por Claudinei Roberto da Silva Entre nós, um extenso aparato cultural, ideológico, legislativo, religioso e midiático foi criado para justificar, atender e garantir a permanência...

Um vasto arquivo público sobre a curadoria no Brasil

Em mais de uma centena de entrevistas realizadas virtualmente com curadores, Raphael Fonseca apresenta a pluralidade de profissionais do país, suas histórias, pesquisas e as dificuldades para se trabalhar em um mercado bastante precário
Foto horizontal, preto e branco. Em meio à coreografia, João Paulo Lima tem as duas mãos e o único joelho apoiados no chão, mantendo as costas alinhadas, em uma prancha sobre o joelho. Está de perfil. Ele utiliza um figurino que remete às práticas de bondage e sadomasoquismo, com a maioria da pele exposta, semi-nu. Essa foto é um still do espetáculo DEVOTEES, apresentado no programa Zona de Criação, do Hub Cultural do Ceará PORTO DRAGÃO.

O [não] mercado da inclusão

No Brasil, mais de 12 milhões de pessoas têm alguma deficiência física ou intelectual, o que corresponde a 6,7% da população segundo dados do...

“Acontece que somos canibais!”, diz o pop tropicalista de Glauco Rodrigues

A mostra Acontece que Somos Canibais!, de Glauco Rodrigues (1929-2004), tem clima de escola de samba, cheia de cores e alegorias, nascidas sob a...

Mapeando os papéis da subversão

Em um curioso paradoxo, os arquivos policiais reunidos pelo Departamento Estadual da Ordem Política e Social de São Paulo (Deops) com o intuito de...

Colaboradores da edição #54

Veja quem são alguns dos colaboradores desta edição da arte!brasileiros

Infinito Vão: uma abordagem singular sobre a história da arquitetura brasileira

Infinito Vão: 90 anos de Arquitetura Brasileira, no Sesc 24 de Maio, subverte qualquer conceito de exposição do gênero. Cênica, sem ser teatral, tem...
Casa

Primeiro os gestos, depois as palavras

Benjamin Seroussi, diretor da Casa do Povo, fala sobre os motivos de o centro cultural paulistano ter passado a agir diretamente, não só no ambiente virtual, durante a crise causada pela pandemia (e pelo governo) e destaca as dificuldades e soluções para financiar as atividades do espaço

Tudo é luta

No livro “O que vem depois da farsa?”, Hal Foster analisa efeitos do trumpismo no cenário das artes norte-americano e aponta formas de resistência
Fale com a gente