Está muito difícil fazer cultura no Brasil

Confira editorial de Patricia Rousseaux para a edição 44 da ARTE!Brasileiros

Haja esquecimento!

Leia editorial da edição 48 da revista ARTE!Brasileiros: "A arte nos permite construir uma 'memória de luta' contra o esquecimento e a barbárie".

O trabalho de ser livre

Leia o editorial que acompanha a edição 45 da revista ARTE!Brasileiros

Dentro do Furacão

Diretora da ARTE!Brasileiros escreve no editorial da edição 49 que “na arte, a resposta é uma denuncia ativa” sobre as cicatrizes de séculos que as ações do Estado aprofundam
Arte por Baniwa

A Arte como Essência

Leia o editorial da edição #50 da ARTE!Brasileiros, que marca os dez anos da revista, escrito em meio a um momento de grandes desafios para o mundo com a pandemia do coronavírus

Editorial: Documento da perplexidade

A diretora editorial da arte!brasileiros escreve sobre a edição #51 da revista, que propõe uma espécie de balanço de como, nos diferentes setores da comunidade artística e cultural, e em vários setores da sociedade como um todo, há uma busca de redefinições de comportamentos
Em luto, eu luto - "O mundo é nosso”, 2018-2019, da série "Pardo é papel", capa da arte!brasileiros #55. Foto: Gabi Carrera/ Divulgação

Editorial: Em luto, eu luto

"Estamos atravessados pela inevitável consciência da perda dos valores de nossa sociedade, que está em colapso", escreve Patricia Rousseaux no editorial da edição #55 da arte!brasileiros
detalhe da obra "Trópicos malditos, gozosos e devotos 7". Capa da edição #52 da arte!brasileiros

Editorial: Contra a devastação!

“Esta edição está povoada de matérias que mostram ideias e produções de artistas e curadores que trabalham em diálogo com seu entorno e seu tempo; que expressam a necessidade de abandonar o sujeito autocentrado; e mostram a importância de aprender com o outro”

Carta da editora

Leia o editorial da nova edição, por Patricia Rousseaux, Diretora Editorial da arte!brasileiros

Editorial: Na debacle…

Mergulhados em um país à deriva, envolto na mentira e no cinismo, com mais de 2 mil mortes diárias e sem políticas decentes de...