Repressão e silêncio

Na noite desta quinta-feira (13), São Paulo tornou-se mais uma vez palco de guerra, na quarta manifestação organizada pelo Movimento Passe Livre, que exige...

A cidade, os jovens e os protestos

Por Teresa Caldeira* Interpretar processos emergentes sempre traz riscos. Podemos enveredar por caminhos secundários ou simplesmente deixar escapar a novidade, enquadrando o que está nascendo com...

Democracia?

Li em algum lugar, e me soou verdadeiro, que desde o início dos tempos a liberdade de uns se dá à custa da servidão de outros
Greve de 1917

Até crianças cruzaram os braços na greve geral de 1917

Durante mais de um mês, as fábricas e o comércio permaneceram parados. Saques começaram a acontecer depois que uma carroça de pão foi assaltada na rua Rangel Pestana, também no Brás.
Ilustracao_Charge_Racismo_Universidade_Juniao_Ponte_72

Estudantes negros enfrentam o racismo de professores e colegas em universidades

De xingamentos de ‘escravos’ a brincadeiras com os cabelos, negros que chegaram ao universo até então branco do ensino superior convivem com ataques de racismo
Largo da Batata. Foto: Camila Picolo

Nas ruas

Por Lincoln Secco* As manifestações que se sucederam no Brasil deixaram todos perplexos. Alguns falaram em revolução, outros em golpe, alguns em civismo. E há até...
açao e reação Polícia paulista reprimiu os primeiros quatro atos, usando spray de pimenta, bombas de efeito moral e balas de borracha

A primeira greve selvagem metropolitana no Brasil maior

Por Giussepe Cocco* Na edição de maio do Le Monde Diplomatique(1), escrevemos que “não existe amor no Brasil Maior” e explicitamos: “O ‘amor’ só existe na...

A rebelião das massas

Leia artigo de Almir Pazzianotto Pinto, ex-ministro do Trabalho, sobre as manifestações de junho

Um novo tenentismo?

O excesso de protagonismo da Justiça, do Ministério Público e da Polícia Federal deve sua existência, muito provavelmente, à inépcia do PT
Eduardo Viveiros de Castro na mesa “Tristes Trópicos”

“Temos que aprender a ser índios antes que seja tarde”, diz...

Temos que aprender a ser índios, antes que seja tarde. Foi essa a principal mensagem dada pelo antropólogo Eduardo Viveiros de Castro na mesa...
Fale com a gente