Eu quero você

MAM expõe obras de seu acervo produzidas nos primeiros anos da...

Exposição “Os Anos em que Vivemos em Perigo” reúne cerca de 50 trabalhos criados entre 1965 e 1970, em contexto de repressão política e ambiente artístico efervescente e radical

O surrealismo de Roger Ballen em Fortaleza

Nova-iorquino radicado, desde a década de 1970, em Johannesburgo, na África do Sul, Roger Ballen é reconhecido por suas imagens um tanto sombrias, um...

A Força da Delicadeza

Quase invisíveis de tão delicadas, as intervenções de Marco Maggi no Museu Brasileiro de Escultura têm uma força visual e uma potência poética impressionantes....
Rimaro

Quais são nossas ideias para adiar o fim da arte?

No Sesc Piracicaba, 15ª Bienal Naïfs do Brasil, intitulada "Ideias para adiar o fim da arte", reflete sobre as narrativas que constroem a história brasileira, propõe atenção à visão periférica e um olhar não generalista para os artistas populares; assista ao vídeo

Juliana Stein abraça a poesia visual

“Não Está Claro até que a Noite Caia”, com curadoria de Agnaldo Farias, marca guinada de 180 graus no trabalho da fotógrafa

Rio explicita conflitos do país

Sempre me pareceu contraditório que as condições da violência política e social no Brasil, especialmente os homicídios contra jovens e pobres trans, negros e...

Para respirar liberdade, 70 anos da declaração dos direitos humanos

Concebida pelo SESC_SP e o Instituto Vladimir Herzog, a exposição do artista Otávio Roth (1952-1993) é uma chuva de resistência na tempestade que nos assola

Delicada potência

Exposição de Rosana Paulino, Costura da Memória, sai da Pinacoteca de São Paulo e chega no Museu de Arte do Rio

No Martins denuncia a arquitetura de violência e o racismo em...

Composta por dez obras, cinco delas inéditas, Social Signs marca a primeira exposição individual do artista brasileiro no Reino Unido, junto da Galeria Jack Bell; na mostra, as questões sociais que marcam o trabalho do paulistano permanecem centrais

Museu Afro inaugura mostra dedicada à Bahia

“A Cidade da Bahia, das Baianas e dos Baianos Também” tem curadoria de Emanoel Araújo e reúne trabalhos produzidos desde o período barroco até a modernidade