MAM Rio. Foto: Divulgação

No dia 3 de maio, o Museu de Arte Moderna do Rio de Janeiro (MAM Rio) completou 72 anos. A celebração da data veio na forma de uma chamada internacional sul-americana para um cargo novo na instituição: diretor-artístico. Desde janeiro de 2020, o MAM Rio está sob nova liderança com o diretor-executivo Fabio Szwarcwald e essa iniciativa faz parte de um reposicionamento da instituição, que conta com um dos mais importantes acervos de arte moderna e contemporânea da América Latina, com cerca de 15 mil obras. A recente chamada marca a primeira vez que o MAM Rio faz um processo seletivo aberto para uma posição de destaque.

“É parte da transformação do MAM Rio atrair profissionais que, com suas experiências e conhecimentos, contribuam para a construção de novas formas de atuação, pautadas por valores inclusivos em favor de um pensamento coletivo. O objetivo é promover o trânsito entre as diversas expressões artísticas, eliminando fronteiras e gerando integração entre gêneros e programas poéticos”, afirma Szwarcwald em texto divulgado pelo museu.

MAM Rio
Da esq. para a dir., Jochen Volz, Fabio Szwarcwald e Eduardo Saron. No seminário “Gestão Cultural: Desafios Contemporâneos”, organizado pela ARTE!Brasileiros e pelo Itaú Cultural. Foto: Divulgação

Para o diretor, a proposta de uma chamada aberta é “divulgar a iniciativa a um número maior e mais diversificado de profissionais com a possibilidade de contribuir com a visão de um museu contemporâneo, aberto, sustentável e solidário”, complementando que essa é uma visão que o MAM Rio deseja construir junto com os artistas, a sociedade e os públicos do museu.

A direção artística será responsável pela curadoria de artes visuais e pela gestão das coleções, além de ser responsável por áreas que abrangem desde as exposições até iniciativas e eventos dos departamentos de cinema, documentação e educação; além da parceria com a residência artística internacional Capacete, que terá suas atividades, agenda e processos de pesquisa integrados ao MAM Rio.

O contrato de trabalho tem prazo mínimo de dois anos, com possibilidade de renovação, e podem se candidatar profissionais de nacionalidade brasileira ou estrangeira, desde que tenham visto de residência e trabalho no Brasil ou cidadania de um dos países do Mercosul (Argentina, Bolívia, Chile, Colômbia, Equador, Paraguai, Peru e Uruguai).

Como participar

Para participar, os candidatos deverão encaminhar suas propostas, de acordo com as regras e os critérios divulgados no site do museu (www.mam.rio). O prazo final de recebimento será 24 de maio. Um comitê formado por funcionários da instituição e artistas externos vão avaliar as candidaturas.

Passada a primeira etapa do processo seletivo, cinco candidatos serão entrevistados para a segunda parte da convocatória. O prazo final de análise para a última etapa da chamada internacional é o dia 24 de julho, com resultado divulgado no dia 27 do mesmo mês – o prazo pode ser alterado em razão da quarentena.

A movimentação do MAM Rio ilustra os esforços dos museus e instituições diante dos desafios postos pelo isolamento social devido à pandemia do coronavírus. Para a Veja SP, Szwarcwald comentou que “a cultura é uma válvula de escape nesses tempos difíceis. As pessoas estão percebendo que a arte é uma forma de ver o mundo de outra forma e de propor soluções. A arte, assim como a ciência, diz para onde a gente vai. Acredito que a arte passará a ser mais valorizada quando a pandemia terminar.”. 

Confira também o seminário “Gestão Cultural: desafios contemporâneos”, realizado em 2019 pela arte!brasileiros e pelo Itaú Cultural, no qual Fabio Szwarcwald foi um dos convidados. Neste link.

 

Inscreva-se em nossa newsletter

   

Deixe um comentário

Por favor, escreva um comentário
Por favor, escreva seu nome