A curadora Beatriz Lemos. Foto: Juno F. Braga

A pesquisadora e curadora carioca Beatriz Lemos é a nova curadora adjunta do Museu de Arte Moderna do Rio de Janeiro (MAM Rio). Lemos foi selecionada a partir de uma chamada aberta que reuniu 139 candidatos e se incorpora à equipe do museu poucos meses após Keyna Eleison e Pablo Lafuente assumirem a diretoria artística da instituição.     

A pesquisadora tem mestrado em História Social da Cultura pela PUC-RJ e é idealizadora e diretora da plataforma Lastro – Intercâmbios Livres em Arte. A partir de perspectivas anticoloniais, ela atua na condução e articulação de processos em rede e transdisciplinares de criação e aprendizagem. Em colaboração com o MAM Rio, Beatriz coordenou o projeto de catalogação dos acervos de obras e documentos de Márcia X (1959-2005), que culminou na exposição monográfica da artista, em 2013.

Segundo o texto divulgado pelo museu, “a Curadoria Adjunta se reporta diretamente à Diretoria Artística e implementa a visão artística e a missão do MAM Rio. É responsável pelo desenvolvimento dos projetos expositivos organizados pelo museu e pelas relações desses projetos com as atividades do Núcleo Artístico, incluindo pesquisa, conservação, educação e formação”.

Para Keyna Eleison, “a escolha de Beatriz Lemos nos enche de mais vontade de troca. É uma profissional de trajetória estruturada, de pesquisa nacional e internacional. Chega com uma inteligência para a construção do nosso projeto e posicionamento do MAM ainda mais rico”, comenta. O processo de reformulação do museu se dá principalmente desde janeiro de 2020, quando Fabio Szwarcwald assumiu a diretoria-executiva.

Lemos foi uma das participantes do “VI Seminário Internacional ARTE!Brasileiros: em defesa da natureza e da cultura”, por conta de seu trabalho como curadora da Frestas – Trienal de Artes (ao lado de Diane Lima e Thiago de Paula Souza). Leia mais aqui.

Inscreva-se em nossa newsletter

   

Deixe um comentário

Por favor, escreva um comentário
Por favor, escreva seu nome