Trabalho de Amanda Mijangos que está na mostra. FOTO: Divulgação

Concebida a partir do Catálogo Ibero-América Ilustra – projeto editorial que reúne anualmente, desde 2010, obras de ilustradores nascidos em território ibero-americano –, a exposição Invenções Gráficas na Ilustração Ibero-Americana ocupa o Instituto Tomie Ohtake a partir do dia 2 de julho.

Com curadoria do ilustrador e artista brasileiro Fernando Vilela, a mostra apresenta 40 obras de 12 ilustradores – de nove países – selecionadas entre os mais de 300 artistas que já passaram pelo projeto. “Essas narrativas sem palavras – às vezes oníricas, enigmáticas, irônicas ou reflexivas – apontam caminhos experimentais, mostrando que a potência da ilustração ibero-americana faz com que ela seja uma importante vertente do território da arte contemporânea”, afirma Vilela no texto de apresentação da exposição.

“As ilustrações dessa mostra escapam de uma representação de viés naturalista, assumindo a superfície plana bidimensional, utilizando sobreposições, justaposições, mesclando as linguagens da colagem, da gravura, da pintura, do desenho e do uso de técnicas digitais”, completa Vilela.

Fazem parte da exposição: Ixchel Estrada (México); Joan Negrescolor (Espanha); María Luque (Argentina); Roger Ycaza (Equador); Manuel Marsol (Espanha); Marta Madureira (Portugal); Laerte Silvino (Brasil); Amanda Mijangos (México); Matías Acosta (Uruguai); Catalina Carvajal (Colômbia); Sol Undurraga (Chile); e Juan Bernabeu (Espanha).

No dia 18 de julho serão anunciados também os ilustradores selecionados para o Catálogo Ibero-América Ilustra 2019, que marca a décima edição do projeto. Neste mesmo dia, às 19h, uma mesa de debate contará com a participação de Fernando Vilela e de ilustradores convidados.

Invenções Gráficas na Ilustração Ibero-Americana
Instituto Tomie Ohtake – Av. Faria Lima 201, Pinheiros, São Paulo
De 2 a 28 de julho

Cadastre-se na nossa newsletter

Deixe um comentário

Por favor, escreva um comentário
Por favor, escreva seu nome