Visão geral da plataforma MAR 360°, desenvolvida pela Secretaria Municipal de Cultura de São Paulo. Foto: Reprodução

Mais de 70 murais integram o Museu de Arte de Rua de São Paulo (MAR). Espalhados pela cidade e separados por quilômetros de distância, eles agora podem ser vistos de uma só vez, em uma experiência imersiva em ambiente virtual. Nomeado MAR 360°, o projeto da Secretaria Municipal de Cultura é a primeira versão em realidade virtual de um museu a céu aberto no mundo. 

Entre captação de imagens, formulação dos textos, programação e execução da plataforma, foram mais de três meses de trabalho até que o projeto estivesse no ar em dezembro de 2020, com a documentação de cerca de 40 trabalhos e mais de 110 quilômetros de museu. Na primeira semana de maio de 2021, foram incluídas no site mais 30 obras realizadas no último ano.

A obra de Hanna Lucatelli passou a integrar o Museu de Arte de Rua de São Paulo em 2019, a partir do projeto Tarsila Inspira, da Prefeitura de São Paulo. A obra está na Rua Quinze de Novembro, no Centro Histórico, e pode ser vista virtualmente pelo MAR 360°. Foto: Pedro Ricci

Nossa visita ao MAR 360° começa pela região da Liberdade, através de um mapa interativo em tons de cinza, no qual as artes de rua ganham destaque por suas cores. Com espaços culturais como guias, podemos navegar pelos bairros da São Paulo, selecionando os grafites que gostaríamos de ver em detalhe. Tudo isso, acompanhados pela trilha sonora de Tejo Damasceno – produtor musical que já trabalhou com nomes como Racionais MCs, Nação Zumbi, Sabotage, Diplo e BNegão -, que busca dar mais uma camada à experiência imersiva.

Ao selecionar um mural, a plataforma nos dá um panorama da área onde está localizado. Projetada com tecnologia de giroscópio, ela ainda cria a sensação de uma visão em primeira pessoa para aqueles que acessam pelo celular, sendo sensível às movimentações do espectador. Segundo a TriArts New Media, responsável pela produção do projeto, a experiência pode ser intensificada com o uso de óculos de VR (virtual reality).

Um botão de informação ao lado de cada obra nos permite saber mais sobre seu significado, além de trazer dados sobre o tamanho da empena e a data que o trabalho foi finalizado. Para quem não se sente confortável em navegar pela simulação da cidade, é possível visitar as obras do Museu de Arte de Rua de São Paulo através da lista de artistas, disponível no canto da tela.

Na parte inferior da página, o resumo do projeto e a ficha técnica são acompanhados pelos roteiros da cidade. Divididos nas cinco macrorregiões, eles permitem que aqueles que preferem uma visita presencial aos murais saibam exatamente onde encontrá-los e qual o melhor trajeto de carro para apreciar todas as obras de uma mesma área.

O museu

O Museu de Arte de Rua é uma iniciativa da Prefeitura de São Paulo, em parceria com a Secretaria Municipal da Cultura e as Subprefeituras, que visa incentivar o desenvolvimento da arte urbana pelas ruas e avenidas da metrópole. “Dentro das limitações da quarentena, o MAR é uma excelente possibilidade de oferta de cultura para a cidade de São Paulo”, comenta Hugo Possolo. A criação da plataforma digital propôs intensificar esse aspecto, apontado pelo diretor geral da Fundação Theatro Municipal e ex-secretário de cultura. Segundo a Secretaria, a alternativa virtual permitiria que pessoas de diferentes partes da cidade pudessem ter acesso aos grandes murais que formam o museu, sem precisar se locomover por São Paulo e se expor ao risco de contrair Covid-19, “com velocidade e toda segurança que o momento atual nos pede”, afirma em nota oficial. 

Em breve, o site passará por novas atualizações, já que o Museu de Arte de Rua segue em constante processo de construção. Neste mês de maio terá início a etapa 2021, com 100 novas intervenções pela cidade, distribuídas por todas as regiões. 

“Híbrida – o futuro é o retorno”, de Criola. Foto: Pedro Ricci

Inscreva-se em nossa newsletter

   

Deixe um comentário

Por favor, escreva um comentário
Por favor, escreva seu nome