Marielle Franco. Midia Ninja
Marielle denunciou, dias antes de morrer, violencia policial em Acari. FOTO: Mídia NINJA

Durante show no Rio de Janeiro, na Praça da Apoteose, no último domingo, Katy Perry fez questão de lembrar as mortes de Marielle Franco e Anderson Gomes, executados no dia 14 de março. A cantora levou a irmã e a filha de Marielle ao palco e abriu espaço para que as duas se pronunciassem. Além de prestar solidariedade às famílias, dedicou uma de suas canções à vereadora.

Assista:

 

Executados

Eram cerca de 21h30 de uma quarta-feira (14 de março) quando Marielle Franco, vereadora do PSOl pelo Rio de Janeiro, passava de carro pela rua Joaquim Palhares, na região central da capital. O carro em que estava, acompanhada do motorista Anderson Pedro Gomes e de sua assessora, foi abordado por homens armados que dispararam nove tiros contra o veiculo. Marielle morreu na hora, atingida por pelo menos quatro disparos na cabeça. Anderson Pedro também morreu no local, atingido por três tiros nas costas.

A noticia pegou de surpresa eleitores da quinta vereadora com mais votos na ultima eleição. A “cria da Maré”, como se autointitula, Franco começou sua jornada de militância após a morte de uma amiga. Desde então, formou-se socióloga na PUC do Rio de Janeiro e tornou-se mestre em administração publica pela UFF, a Universidade Federal Fluminense. Jovem, com 38 anos, já havia coordenado a Comissão de Defesa dos Direitos Humanos e Cidadania da Assembleia Legislativa do Rio de Janeiro.

Para além da surpresa, houve também quem sugerisse a possibilidade da ligação do crime com a intervenção militar na Segurança Pública estadual, uma vez que Marielle foi nomeada relatora da comissão que acompanharia a intervenção sob a ótica da conservação dos Direitos Humanos. Outra possibilidade levantada por militantes nas redes sociais é a de retaliação contra a vereadora por ter denunciado casos de violência policial em Acari, na zona norte do Rio de Janeiro, no último dia 10 de março.

A vereadora, que recebeu 46.502 votos na eleição de 2016, voltava de um evento de empoderamento de mulheres negras quando foi emboscada. Ela deixa para trás uma filha de 19 anos e um espirito de luta por democracia e comoção que deve levar pessoas às ruas das grandes capitais nesta quinta-feira.

Pelo menos dez capitais brasileiras têm manifestações de homenagem e por justiça marcadas para este 15 de março. Entre as cidades que recebem atos de repudio contra a violência que tirou a vida do motorista e da vereadora do PSOL, estão São Paulo, Rio de Janeiro, Belo Horizonte, Salvador, Recife, Brasília, Natal e Porto Alegre.

Marielle não é a primeira mulher e, certamente, não é a primeira mulher negra a ser vitima de feminicido no Brasil. De acordo com levantamento da Agência Lupa, com base nas informações do Atlas da Violência do IPEA, uma mulher é assassinada a cada duas horas no país e em 65,3% dos casos a vitima é uma mulher negra.

A cada 2 horas uma mulher é assassinada no Brasil, 65,3% são negras

Os corpos de Marielle Franco e do seu motorista, Anderson Pedro Gomes, que cobria um colega que estava de licença, foram velados na ALERJ, Assembleia Legislativa do Rio de Janeiro, no começo da tarde.

Colegas de partido e militância de Marielle deixaram recados sobre a vereadora. Jean Wyllys, deputado federal pelo PSOL-RJ, disse em discurso durante sessão solene na Camara dos Deputados, que “as ideias de Marielle Franco são a prova de bala!”. O deputado solicitou à Casa a criação de uma comissão para que se possa acompanhar a investigação do assassinato da vereadora e de Anderson Gomes.

Entrevistado logo que chegou ao local do crime na noite da ultima quarta-feira (14), Marcelo Freixo, deputado estadual também pelo PSOL-RJ, emocionou-se ao comentar os anos de trabalho ao lado de Marielle Franco na coordenação da Comissão de Defesa dos Direitos Humanos e Cidadania da Assembleia Legislativa do Rio de Janeiro. Hoje, em sua conta no Twitter, Freixo desabafou, “Mari era uma amiga, companheira com quem dividíamos o cotidiano, nossas vidas, esperanças, angústias, sonhos”.

1 COMENTÁRIO

Deixe um comentário

Por favor, escreva um comentário
Por favor, escreva seu nome