Exposição "BH eclética: a arquitetura de Edgard Nascentes Coelho na Casa Fiat de Cultura"

ter18jun10:00dom18ago21:00Exposição "BH eclética: a arquitetura de Edgard Nascentes Coelho na Casa Fiat de Cultura"A mostra, que integra o evento de arquitetura Modernos Eternos, relembra a primeira paisagem de BH, destacando as obras do arquiteto Edgard Nascentes Coelho, um dos responsáveis pela construção da capitalCasa Fiat de Cultura, Praça da Liberdade, 10 – Funcionários – BH - MG

Detalhes

Quantas histórias a arquitetura de uma cidade é capaz de contar? As edificações de Belo Horizonte não só representam uma variedade de estilos e influências culturais, como revelam figuras marcantes para a preservação de sua memória e patrimônio. A Casa Fiat de Cultura dá destaque ao arquiteto Edgard Nascentes Coelho (1853-1917), cujas obras ainda hoje marcam a paisagem da cidade, como a Igreja de São José, o Coreto da Praça da Liberdade e o prédio do Instituto de Educação de Minas Gerais (IEMG), que este ano recebe o Modernos Eternos BH – 2024. Integrando este evento de arquitetura, a exposição “BH eclética: a arquitetura de Edgard Nascentes Coelho na Casa Fiat de Cultura” proporciona, por meio de fotografias, documentos, desenhos arquitetônicos e cartões postais originais, uma visão do estilo eclético dos projetos do arquiteto. O acervo de objetos e do mobiliário da época do Instituto de Educação (IEMG) ativa o imaginário do público, ampliando a percepção desse período para além da arquitetura. A mostra fica em cartaz entre 18 de junho e 18 de agosto de 2024. Toda programação da Casa Fiat de Cultura é gratuita.  

Mais de 50 peças em exposição recontam o modo de viver do início do século XX e evocam memórias afetivas daqueles que passaram pelo Instituto de Educação. Segundo o presidente da Casa Fiat de Cultura, Massimo Cavallo, a exposição apresenta referências de diferentes tempos do IEMG, com peças que fizeram parte do universo acadêmico de várias gerações, em mais de 100 anos de história. “A mostra revela a importância do patrimônio cultural e artístico e apresenta aspectos marcantes da identidade da capital, estimulando novas percepções sobre a história com um olhar para o futuro.”  

Dentre as peças em exposição, os postais – um meio de comunicação tão importante naquela época – reforçam a importância da arquitetura ao retratar os edifícios que faziam parte da paisagem da cidade. Um quadro de giz e outros objetos pedagógicos do final do século XIX e início do século XX dão uma visão de como eram os materiais escolares nesse período. Além disso, os móveis de época permitem a compreensão não só da arquitetura, mas dos interiores dos ambientes na época da construção da cidade. Também compõe o ambiente um trecho original do discurso do jornalista e poeta Olavo Bilac (1865-1918) na Escola Normal, escrito à mão em 1916.  

Na mostra, a Casa Fiat de Cultura ainda relembra Jeanne Milde (1900-1997), escultora belga naturalizada brasileira que, além de artista, foi pioneira na educação para as artes em Minas. Formada pela Real Academia de Belas Artes de Bruxelas, ela aceitou o convite para compor a Missão Pedagógica Europeia para uma reforma educacional em Belo Horizonte. Na então Escola Normal Modelo – hoje Instituto de Educação – era responsável pelas disciplinas de modelagem e pintura. Milde é considerada a primeira presença feminina, artista e profissional, no universo das artes na capital mineira, abrindo espaço e oportunidade para outras mulheres nos anos a seguir. Atualmente, o hall de entrada do IEMG possui dois painéis em baixo-relevo esculpidos por ela, um representando o ensino artístico e o outro o ensino das ciências.  

A exposição conta com três esculturas de Milde, do acervo do Museu Mineiro: “As primeiras palavras” (1946), voltada para a temática da educação ao retratar uma mulher e uma criança juntas, “Retrato de Vera” (1960), em que explora a mulher e o feminino, e a emblemática “As adolescentes” (1937), produzida pela artista logo ao chegar em BH, que apesar de trazer uma escultura clássica, é uma obra muito importante do Modernismo.  

A exposição “BH eclética: a arquitetura de Edgard Nascentes Coelho na Casa Fiat de Cultura” é uma realização da Casa Fiat de Cultura e do Ministério da Cultura, por meio da Lei Federal de Incentivo à Cultura. Conta com o patrocínio da Fiat, copatrocínio da Stellantis Financiamento, do Banco Stellantis, do Banco Safra, da Usiminas e da Sada. O evento é uma parceria com a Modernos Eternos, tem apoio institucional do Circuito Liberdade, além do apoio do Governo de Minas e do Programa Amigos da Casa.  

Serviço
Exposição | BH eclética: a arquitetura de Edgard Nascentes Coelho na Casa Fiat de Cultura
De 18 de junho a 18 de agosto
Terça-feira a sexta-feira, das 10h às 21h
Sábado, domingo e feriado, das 10h às 18h

Período

18 de junho de 2024 10:00 - 18 de agosto de 2024 21:00(GMT-03:00)

Local

Casa Fiat de Cultura

Praça da Liberdade, 10 – Funcionários – BH - MG

Outros eventos

Como chegar