Com uma série de novidades e um conjunto potente de trabalhos, o Videobrasil e o Sesc inauguram, nesta quarta-feira (9), a 21ª edição desta parceria sob o tema “Comunidades Imaginadas”. Em primeiro lugar, a mostra assume o título de Bienal, confirmando assim sua importância no cenário artístico nacional e internacional. Referência incontestável no campo das artes que têm o vídeo como um elemento constitutivo importante, o evento também abre espaço para outras formas de expressão artística, ajudando a dissipar fronteiras estanques entre as linguagens.

Outra inovação proposta este ano foi a adoção de um fio condutor prévio. Ao invés de agrupar posteriormente os trabalhos selecionados por temas afins, a curadoria lançou desde sua convocatória a demanda por trabalhos que de alguma forma lidassem com a ideia de coletividades baseadas em critérios afetivos, identitários, de desejo de construção de novos grupos sociais para além das normas e fronteiras estabelecidas. Ou, nas palavras da diretora artística do evento, Solange Farkas, que buscassem “uma utopia de reconstrução do mundo”.

Ao todo foram mais de 2 mil inscrições, provenientes dos mais diferentes cantos do planeta, com ênfase no sul geopolítico, recorte que vêm pautando há décadas a ação do Videobrasil. No total foram selecionados 50 artistas de 28 nacionalidades, que se somam a um grupo de cinco artistas convidados (Andrea Tonacci; Hrair Sarkissian; Teresa Margolles; Rosana Paulino; e Thierry Oussou) e duas coleções emblemáticas (uma de jóias africanas e outra do jornal Snob, que propôs discutir, em plena década de 1960, questões sobre identidade sexual e de gênero) para compor um conjunto intenso e diversificado de poéticas. Dentre as várias temáticas exploradas, sobressaem-se algumas vertentes mais fortes: o drama indígena, a luta das comunidades LGBT, os conflitos raciais e as tensões de fronteira.

Além da mostra, o evento – produzido pelo Videobrasil em parceria longeva com o Sesc e que pela primeira vez ocupa sua sede na rua 24 de Maio – também contempla a realização de uma série de programas públicos (palestras, debates, performances e ciclos de vídeo) e duas publicações bilíngues.

21ª Bienal Sesc_Videobrasil I Comunidades Imaginadas
Sesc 24 de Maio – Rua 24 de Maio, 109, Centro – São Paulo
De 9 de outubro de 2019 a 2 de fevereiro de 2020
Entrada gratuita

Deixe um comentário

Por favor, escreva um comentário
Por favor, escreva seu nome