Senga Nengudi: topologias
14:00 13 de outubro de 2020 to 16:00 15 de novembro de 2020

Senga Nengudi (1943) é uma figura central na cena artístico afro-americana de Los Angeles entre os anos 1970 e 1980. Em sua produção, mistura escultura e dança, instalação e performance; e, nesse sentido, a mostra se insere em um ano inteiramente dedicado às Histórias da dança no MASP. Influenciada pelos movimentos de resistência e libertação negra, os anos de formação artística de Nengudi coincidiram com o início do Black Arts Movement [Movimento das Artes Negras], importante movimento político de difusão e valorização da produção cultural negra nos Estados Unidos. Nengudi se formou em escultura e dança em Los Angeles, e seu interesse pela cultura japonesa e pelo trabalho do grupo de vanguarda Gutai levaram-na a estudar japanologia na Universidade de Waseda, em Tóquio. Formas japonesas de teatro e dança, como o Kabuki e o Butô, práticas rituais Iorubás (oeste da África), improvisação e jazz formaram o repertório da artista.

A mostra Senga Nengudi: topologias conta com uma seleção de trabalhos que abrangem todo o arco temporal da produção da artista –dos anos 1970 aos anos 2010–, além de documentações de performances e registros sobre o contexto em que sua obra se desenvolveu. A exposição é fruto de uma parceria com o museu Lenbachhaus, em Munique. A curadoria é de Stephanie Weber, curadora na instituição alemã, e a apresentação no MASP é curada por Isabella Rjeille, curadora no museu paulistano.

 

Deixe um comentário

Por favor, escreva um comentário
Por favor, escreva seu nome