Moquém_Surarî: arte indígena contemporânea
10:00 4 de setembro de 2021 to 18:00 5 de dezembro de 2021

[PRESENCIAL] Com curadoria de Jaider Esbell, exposição reúne pinturas, esculturas e obras em diversos suportes apresenta trabalhos de 34 artistas indígenas dos povos Baniwa, Guarani Mbya, Huni Kuin, Krenak, Karipuna, Lakota, Makuxi, Marubo, Pataxó, Patamona, Taurepang, Tapirapé, Tikmũ'ũn_Maxakali, Tukano, Wapichana, Xakriabá, Xirixana e Yanomami. Mostra coletiva é uma correalização entre MAM e Fundação Bienal de São Paulo.

Segundo Esbell, são obras que corporificam transformações, traduções visuais das cosmovisões e narrativas do corpo de artistas, presentificando a profundidade temporal que fundamenta suas práticas. “As obras atestam que o tempo da arte indígena contemporânea não é refém do passado. A ancestralidade é mobilizada no agora, reconfigurando posições enunciativas e relações de poder para produzir outras formas de encontro entre mundos não fundamentados nos extrativismos coloniais”, reflete Cesarino. O público vai se deparar com obras em suportes diversos, há desde desenhos criados por artistas como Ailton Krenak – emblemático líder indígena, escritor e filósofo -, Joseca Yanomami, Rivaldo
Tapirapé e Yaka Huni Kuin; tecelagens de Bernaldina José Pedro; esculturas de Dalzira Xakriabá e Nei Xakriabá; fotografias de Sueli Maxakali e Arissana Pataxó; vídeo de Denilson Baniwa; gravura de Gustavo Caboco; pinturas de Carmésia Emiliano, Diogo Lima e Jaider Esbell; dentre outros

Funcionamento: terça a domingo, das 10h às 18h (com a última entrada às 17h30)
Ingresso: Entrada gratuita, com contribuição sugerida. Agendamento prévio necessário em www.mam.org.br/ingresso.

Deixe um comentário

Por favor, escreva um comentário
Por favor, escreva seu nome

EnglishPortuguese