Geórgia Kyriakakis: Seca
12:00 9 de fevereiro de 2019 to 17:00 23 de março de 2019
Galeria Raquel Arnaud, R. Fidalga, 125 - Vila Madalena, São Paulo - SP, 05432-070 Get directions

SECA, individual de Geórgia Kyriakakis na Galeria Raquel Arnaud, reúne três séries
de desenhos e duas instalações. Segundo a artista, são trabalhos que pulsam de seu
próprio viver: “vulnerabilidade às turbulências, ilusão de estabilidade, impotência,
irreversibilidade das ações, iminência do dano – que pode manchar o papel...desfazer
uma instalação... ou destruir uma nação”.

Além de suscitar uma condição climática severa, relacionada a desertificação, aridez,
esterilidade e rudeza, a palavra seca relaciona-se aqui, também, com materiais usados
na produção das obras. Na instalação Arquipélagos, a artista dispõe pedras, cadernos
de anotação, livros, mapas e outros objetos de trabalho sob uma mesa, cobrindo-os de
pigmento em pó. Já nas séries inéditas de desenhos Área de Dispersão e Trabalho
Sujo, Kyriakakis usa o pastel seco sobre papel de algodão, enquanto na também
inédita Série Uma Zona, a artista usa grafite sobre papel. Em comum, os três
elementos – pigmento, pastel seco e grafite – são naturalmente ressecados,
desidratados e tornam-se pó.

Os títulos dos trabalhos – Arquipélagos, Zona de controle/segurança, Área de
dispersão, etc, apontam ainda como questões geográficas, sociais e políticas
influenciam a obra de Kyriakakis, algo presente em toda a trajetória da artista. Ao se
apropriar de tais questões, Kyriakakis busca estabelecer aproximações e analogias
com a atual situação política e social no Brasil e no mundo.

Quase não há cor nos trabalhos. Prevalecem o preto e o branco tanto nos desenhos
sobre papel como na superfície aveludada criada com pigmento em pó sobre mesas de
formas e tamanhos variados. A cor é uma presença sutil: ela pode estar soterrada, ser
quase imperceptível, ou ainda ser ativada pela memória.

Deixe um comentário

Por favor, escreva um comentário
Por favor, escreva seu nome