“Campos Sintéticos”, individual de Isabelle Borges
15:32 4 de setembro de 2018 to 15:32 27 de outubro de 2018

Galeria Emmathomas, até 27/10

A produção bidimensional que extrapola as telas e invade as paredes toma conta da obra de Isabelle Borges, artista soteropolitana radicada em Berlim que apresenta a exposição Campos Sintéticos, com curadoria de Ricardo Resende, a mostra volta-se à investigação do espaço enquanto lugar do tridimensional e reúne 17 obras inéditas.

O processo da artista é cíclico: tem início no desenho, caminha pela colagem, pintura e mural até retornar à origem. Em sua produção, ela assume uma geometria caótica que mira o infinito por caminhos criados como labirintos. As linhas, planos e cores usadas pela artista se espalham pelo ambiente e confundem o olhar do observador: em um plano único, as pinturas saem dos quadros e seguem pelas paredes.

A obra de Isabelle herda influências da arquitetura modernista – reflexo do período em que viveu em Brasília. De Le Corbusier, importante arquiteto francês do século XX, a artista adota a ideia do “espaço inefável”. Suas pinturas se desdobram e rasgam as arestas que impõem limites à tela. O curador relaciona sua produção também com o Dadaísmo, movimento artístico que inovou ao colocar a tela à frente da moldura.

Deixe um comentário

Por favor, escreva um comentário
Por favor, escreva seu nome